quarta-feira, 3 de junho de 2009

Everything is shit.

Eu não prentendia escrever nada hoje, - até porque preciso estudar - mas estou impelida por um misto de sentimentos.


Eu passei no vestibular da Universidade Católica de Brasília. No instante em que vi a lista de aprovados fiquei feliz. Passei em primeira chamada e pro curso que eu queria e marquei como primeira opção. Legal. A UCB é uma boa faculdade, e, não tão cara pro curso de Letras, além de ser mais específico para estudos literários, que são minha REAL paixão.
Nesse mês, farei mais três vestibulares. Sendo um deles para UnB. O único em que não tentarei para o curso de Letras.
Comecei a pensar sobre tudo o que tenho vivido e vivi. Eu perdi parte significativa dos meus dias afogada em depressão no ano passado e agora eu "ressurgi", mas retomar de onde eu parei está sendo mais difícil do que eu imaginava.

Estudar tem sido penoso. Estudar sozinha tem sido penoso. Aprender as exatas via internet e livros não é tão difícil, mas não tem tanta graça quando não se tem ninguém para comentar sobre as resoluções das questões. Enfim, a solidão não me incomoda mais. Não sou sozinha porque gosto, sou porque aprendi a ser assim.
Agora, todas as questões que carreguei a minha vida inteira vem me atormentar. E seu eu passar na UnB? Para um curso que eu nem tenho tanto interesse, por comodidade, por facilidade. Estou sendo o que abominava há algum tempo. O que uma graduação significa? Anular minhas vontades e meus ideais, mesmo que pareçam tão altruístas e sonhadores?
Qual é meu sonho? Pelo quê eu tenho corrido atrás?
Acho que encontrei a resposta.
Meu sonho? Aaah, eu quero ser feliz! Quero poder estar feliz! Quero que meus futuros alunos tenham as sensações que eu tinha quando estava sentada na carteira do JK. E só isso.
Estou tentando descansar, relaxar. Mas eu mal durmo. Meus dias se resumem a muitos números. Números de questões de estatística e números de dias que faltam para minha vida tomar (algum) rumo.

Enfim, os últimos dias tem passado por mim sem marcar muito. Continuo levantando às 6:00, tomando meu cappuccino e caminhando pela rua. Pausei a leitura do "Sonho de Cipião" pela segunda vez, e não consigo escutar muitas músicas que não me deem sofreguidão. O vento é frio e a pressa virou pausa. A pipoca virou borracha enquanto eu esperava companhia para assistir a um filme. Muitos papéis me rodeiam. Lembranças me machucam. Meu coração dói. A ficha caiu e nada faz tanto sentido agora.

Mas eu tenho que levantar minha cabeça e seguir em frente. Pra onde eu não sei ainda. E tenho medo. Preciso ser compassiva comigo, e estou realmente tentando.



Não comentem.
Ou comentem.
Quando eu retomar minha consciência, vou me ridicularizar por isso.

5 comentários:

Rosamélia disse...

Rafinha, acabei de ler o seu texto. E confesso que, assim de cofre, fiquei preocupada. Mas, racionalizando, penso que o texto é uma forma de desabafo. E que bom que você está desabafando.
Quanto às questões expostas no texto só digo uma coisa: sonhar é o que move a vida, e quando mais difícies os sonhos, mas saborosa fica a conquista. Não se desanime. E não se sinta só. Não estamos sós no mundo de forma alguma, porque se olharmos para o lado, veremos que há muito gente com os sentimentos iguais aos nossos, nos fazendo companhia nesse combate diário que a vida. Viva cada dia, viva cada momento, preocupe-se apenas em aproveitar cada momento e ser feliz. Afinal, como diz a minha irmã mais velha - minha mãe adotiva - o futuro a Deus pertence. E Deus não quer que nós soframos, ele quer que nos vivamos cada momento como se fosse uma ação de graça. E assim que deve ser pois a vida é um milagre que acontece todos os dias em mim, no outro, em tudo no mundo.
Saiba que eu te amo muito. Pode recusar esse comentário, se você quiser. E o bom disso tudo é que podemos falar. A palavra é uma de nossas maiores riquezas, senão a maior. Use e abuse da palavra. Grite ao mundo os seus sentimentos. Mas não esqueça que nós te amamos.
Beijin no core.

Jenny disse...

vc passou no vestiba e nem me contou? E que historia é essa de tentar UnB pra um curso q não seja letras? Meu filha oO se joga no seu sonho! Vc é tão linda e capaz...e eu já te disse que federal é a maior ilusão do mundo neah? Não vejo a hora de me libertar disso aqui. No mais, se cuida! Bjsteamomais,aposto!

Jederson Rodrigues disse...

Rafa, não sei se o conselho é bom mais mesmo assim, lá vai: Não faça um curso que não é do seu agrado. Experiência própria. A não ser que você queira ter um novo anel na mão e um quadro novo na parede com o seu nome. Ao mais, mergulhe no seu sonho, sinta, cheire, prove, deguste e aproveite. Tenha prazer em tudo o que você se propuser a fazer. Ter prazer e alegria são dons divinos.

Elayne disse...

Rafaela,

Quando comecei a ler seu blog confesso que levei um choque pela tristeza que transmite. Uma amargura que deveria ser proibida para uma pessoa como você, inteligente, sensível, linda.
Rafaela, a vida é feita de desafios e também de frustrações (muitas frustrações. Feliz daquele que consegue se realizar fazendo o que gosta.
Sabe, as vezes pego-me pensando que já estou cansada de ser "gente grande", queria ter novamente 18 anos, e começar tudo de novo, do jeito certo. Mas qual é mesmo o jeito certo?
Vá em frente garotinha! não desista dos seus sonhos.
Abraço carinhoso

Anônimo disse...

Bom e tipo assim você é uma pessoa inteligente e tem outras tantas milhares de qualidades,a solidão nem sei o que dizer sobre essa danada aí que já até casei com ela.
Vou resumir logo antes que eu começe a enrolar e não dizer nada do que quero dizer realmente!rs
Olha eu amo você pra caramba e como sempre te desejooo muito sucesso!
Aaaa parabéns pelo vestibular. ^^ Se cuida.Abraço.