quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

É hora da verdade.

É a hora da verdade.
Aperto minha mão contra o peito para que não sinta tanta dor.
Você se foi. Você se foi, meu amor.
Disse que não deveria ter me deixado partir de você. Mas deixou.
Estou agora diante do vazio que ficou.
Às vezes sonho com você... Nos sonhos, sinto sua mão junto à minha.
O seu tocar sutil e macio.
Seus cabelos cacheados e seu jeito de menino, seu sorriso timidamente aberto dizendo meu nome.
O seu abraço quente, que devolve o pedaço de mim que um dia você roubou.
Seus lábios tão próximos dos meus e seus olhos tão profundos e penetrantes...
Adeus, meu amor.
Adeus, meu amigo.
Você sempre será único para mim.


Os últimos dias foram palco de alguns "showzinhos" em minha vida, estou voltando a escrever... Não sobre o que gostaria de escrever, mas as palavras me saem naturalmente agora.
Um abraço da pseudoescritora, e se cuidem.

2 comentários:

Deycy disse...

Rafa eu escrevi algo no meu parecido ao contrario...hauahua
Bom o que tenho pra dizer sobre o amor, na verdade nao tenho nada a dizer,pois não sei o que eh,sei só de paixão,de gostar e um dia me disseram que a gente vai gostar muito,se dar muito e se relacionar muitooo, eq se acabar uma relação a gente vai chorar ou não,vai xingar ou não,vamos ter reação a este termino,tudo isso pq nao somos maduros pra ver q o gostar de alguem eh menos importante do q gostar da gente,se sabermos disso a cada fim d romance a gente vai olhar com olhos de saudade boa e de certeza q temos oq contar mesmo q nao aconteça mais estas historias com esta relação...


deu pra entender oq eu disse?
ahuahua
beijoo

Carol°°°Paula disse...

Que profundo...
Estou acompanhando seu blog
bjo