sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Aquele sentimento particular...

Queria ter algo interessante para publicar. Me falta tempo até para pensar sobre algumas coisas. Minha mãe está trabalhando em dois empregos e agora tenho passado manhãs e tardes com minha irmã em casa. Tenho sido a mãe dela, embora ela não precise tanto assim.
Já fiz tudo que poderia fazer. Separei o que vou usar e o que não vou, coloquei livros na prateleira divididos por gênero e em ordem alfabética, fiz faxina no quarto, na sala e em tudo quanto pude ver bagunça. Escutei Cd's antigos dos quais nem me lembrava mais, como Elvis Presley, a coleção Platinum e U2 Pop. Fiz algumas receitas vegetarianas que aprendi na internet, limpei cada canto da casa e assisti mais de 10 filmes em uma só semana. Comecei a ler um livro de um escritor britânico, Iain Pears, O Sonho de Cipião, é um livro muito grande, mas espero terminá-lo. É uma boa leitura.
É triste olhar pra mim e ver como estou. Não há vontade de realizar coisas novas nem saudade do que se passou. Meus dias tem se passado de forma lenta e medíocre.
Chega, não é mesmo?
Asneiras demais pra um post só.



Ando sentindo-me sozinha ultimamente
Não é solidão de alma, é solidão de gente.

Um comentário:

Guilherme Guimarães Jr. disse...

Oi Rafa, Primeiramente gostaria de te agradecer pelo post que deixou lá no meu blog. Eu tb não sou aquele tipo de pessoa que vc comentou, mas aprecio muito essa cultura trazida da Índia e Espanha.

Olha, eu sei exatamente o que vc está sentindo, acredite!!! Passei por situações surpreendentes este ano, e por muitas outras ao longo da vida.

Eu sei como é se desvincular de um grupo, sei como é perceber que tudo o que vc acreditou ao longo da vida não é nada mais do que um mero ponto de vista... sei como é perder amigos, sei como é sentir saudade e tb sentir solidão com a casa cheia de gente.

Mas eu sei também como é se encontrar com um novo grupo, sei como é emocionante se encontrar com novos pontos de vista e crescer muito por ouvir e aceitar com carinho a cada uma dessas opiniões, sei como é maravilhoso ganhar novos amigos, aprendi a amar, como é bm se encontrar com alguém que se ama... aprendi a desfrutar, também, de minha própria compania e, assim, descobri que sou um cara legal!!! (risos).

Rafa, a vida é maravilhosa e tão simples que não conseguimos descrever. O que há de melhor na vida são as pessoas. Cada uma tentando ser feliz ao seu modo. Só isso!

Gosto muito de vc, e gostaria de aproveitar este momento para te convidar pra irmos juntos naquele restaurante vegetariano de que te falei. Liga pra mim quando quiser e fique à vontade para convidar àqueles que te fazem se sentir melhor.

Ps: os contatos estão no profile do Orkut.

Beijos!